PRODUÇÃO

MPF investiga irregularidades na exploração de nióbio pela Comipa em Araxá

O Ministério Público Federal (MPF) investiga possíveis irregularidades na exploração do nióbio extraído em Araxá, a 367 km de Belo Horizonte. A apuração, aberta em 2020, mira a suspeita de uso de documentos falsos para ocultar a real exploração e indícios de um prejuízo bilionário ao Estado.

Mina da Comipa, em Araxá/Divulgação

Mina da Comipa, em Araxá/Divulgação

A investigação aponta que a Companhia Mineradora de Pirocloro de Áraxa (Comipa), criada em 1972 pela Codemig, estatal do governo de Minas, e responsável por extrair todo nióbio, teria inserido, entre 2003...

Faça um teste gratuito para continuar lendo este artigo

Já tem uma conta?

Assine Agora