EMPRESAS

CGU acusa Vale de "corromper fiscalização" de barragem em Brumadinho

A Controladoria-Geral da União (CGU) concluiu que a Vale corrompeu a integridade do sistema de fiscalização federal no caso da barragem B1 da mina de minério de ferro Córrego do Feijão, que se rompeu em Brumadinho (MG) em 2019. O desastre causou as mortes de 270 pessoas.

 Danos causados pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho/Agência Brasil

Danos causados pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho/Agência Brasil

O parecer, assinado em 18 de março, foi o que baseou a decisão da controladoria de multar a Vale em R$ 86,3 milhões. A CGU investigou a Vale em um processo administrativo de responsabilização, que apura...

Faça um teste gratuito para continuar lendo este artigo

Já tem uma conta?

Assine Agora