GERAIS

Diretores destituídos da Usiminas praticaram atos ilícitos, diz acionista

A decisão da Usiminas de destituir três diretores de seus cargos, conforme divulgado na sexta-feira (26), é decorrente de atos ilícitos praticados na gestão da empresa. A declaração foi feita por representantes da Nippon Steel & Sumitomo, principal acionista da companhia, ao jornal Valor Econômico.

Diretores destituídos da Usiminas praticaram atos ilícitos, diz acionista

Após reunião de acionistas, na última quinta-feira (25), o presidente-executivo da Usiminas, Julián Eguren, foi afastado do cargo que ocupava desde janeiro de 2012. Além dele, o Conselho de Administração...

Faça um teste gratuito para continuar lendo este artigo

Já tem uma conta?

Assine Agora