FINANÇAS

Fundo finlandês avalia impacto de Brumadinho antes de investir novamente na Vale

O grupo financeiro Nordea, sediado na Finlândia, declarou que não vai fazer novos investimentos em ações da Vale até que as investigações sobre as causas do rompimento da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), sejam concluídas.

Lama de rejeitos da barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho (MG)

Lama de rejeitos da barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho (MG)

  O Nordea se apresenta como a maior companhia de serviços financeiros dos países nórdicos e como um dos maiores bancos da Europa. Até o fim do ano passado, o grupo detinha cerca de 30 milhões de euros...

Faça um teste gratuito para continuar lendo este artigo

Já tem uma conta?

Assine Agora