EMPRESAS

Venda da Braskem trava após divulgação de carta sobre afundamento de Maceió

A venda da Braskem “travou” após carta aberta enviada por 20 entidades à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) denunciando a situação enfrentada por cerca de 60 mil moradores dos cinco bairros atingidos pelo afundamento de solo causado pela mineração de sal-gema em Maceió. A Bolsa de Valores abriu um processo para investigar o caso.

Bairro Pinheiro, em Maceió, impactado pelas atividades da Braskem/Divulgação

Bairro Pinheiro, em Maceió, impactado pelas atividades da Braskem/Divulgação

Uma carta divulgada por moradores e movimentos sociais de Maceió (AL) relembra o desastre ambiental de 2018, devido à exploração do minério sal-gema pela Braskem, e mostra preocupação com a venda das ações...

Faça um teste gratuito para continuar lendo este artigo

Já tem uma conta?

Assine Agora