Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM

O governo de Minas Gerais voltou a questionar o contrato com a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) firmado em 1972, que estabelece uma parceria para a exploração das jazidas de nióbio em Araxá (MG). O Estado quer reavaliar os termos do acordo em que foi definido o critério de quantidade de minério extraído como pagamento e não o teor de nióbio contido na lavra pertencente a Minas Gerais. 

Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM Governo de Minas Gerais questiona acordo do nióbio com a CBMM

 

 

Quando o contrato foi assinado, foi fixado que a jazida existente em Araxá, dividida entre o estado e a CBMM, teria a extração do minério realizada por meio