Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem

Um laudo pericial apresentado nesta sexta-feira (26) pela Polícia Federal (PF) apontou que o rompimento da barragem B1 da Mina de Córrego de Feijão, em Brumadinho (MG), no dia 25 de janeiro de 2019, foi causado por um excesso de pressão em um ponto frágil de estabilidade da estrutura.

Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem Perfurações feitas pela Vale determinaram rompimento de barragem

Lama de rejeitos da barragem do Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho (MG)/Divulgação

Segundo a perícia, essa pressão foi aumentada por conta de perfurações executadas pela empresa, com o uso de uma perfuratriz com injeção de água, o que

article_image