Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) instaurou um novo processo administrativo sancionador envolvendo a Petrobras e a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que lista 27 acusados. Entre eles está a atual chefe da assessoria econômica do Ministério de Minas e Energia, Marisete Dadald, cotada para ser a secretária-executiva na gestão do ministro indicado para a pasta pelo novo governo eleito, Almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior.

Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj Economista cotada para secretaria do MME está entre acusados no caso Comperj

Marisete Dadald, cotada para ser a secretária-executiva na nova gestão do MME

A indicação de Marisete como secretária-executiva do MME no novo governo de Jair Bolsonaro (PSL) foi confirmada pelo chefe de gabinete do futuro ministro, o contra-almirante