BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração

Conheça o lado curioso e insólito da mineração e dos minerais: Tabela periódica celebra 150 anos; Joalheira Mouawad lapida maior diamante amarelo
BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração BIZARRO: Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração

Diamante amarelo da Mouawad

Bulgária teve o maior desastre com barragem de mineração

O rompimento das barragens em Brumadinho e em Mariana entraram para a lista dos maiores desastres envolvendo barramentos de mineração da história, em número de fatalidades. Outras tragédias ocorreram ao longo dos anos e foram divulgados em levantamento da Wise Uranium Project, organização alemã que reúne dados de tragédias em minas e usinas nucleares no mundo.  O maior de todos ocorreu na Bulgária, onde uma barragem de uma mina de zinco e chumbo se rompeu deixando 488 mortos em 1966. O segundo pior, até o momento, aconteceu na Itália, em julho de 1985, quando o rompimento de uma barragem de mina de fluorita matou 268 pessoas. O terceiro maior, até agora, ocorreu em Taoshi, na China em setembro de 2008, quando uma barragem em uma mina de minério de ferro transbordou durante fortes chuvas e matou cerca de 254 pessoas. As informações são da Folha de S.Paulo.

Mouawad produz maior diamante amarelo

A joalheria Mouawad produziu uma gema amarela polida de 54,21 quilates, que, segundo a companhia, é a maior de sua forma e cor que o Instituto Gemológico da América (GIA) já classificou. A empresa batizou a pedra de Dragão de Mouawad. Ela foi encontrada em um depósito aluvial na África do Sul e a Mouawad levou seis meses para cortar e polir. O joalheiro, que fabrica suas peças na África do Sul, Nova York e Bangcoc, colocará a pedra em um colar que fará parte de um conjunto. A coleção inteira será revelada em março, disse a empresa ao Rapaport News. As informações são do portal Diamonds.net.

Tabela periódica celebra 150 anos

A tabela periódica de elementos químicos celebra, em março, o 150º aniversário. A Organização das Nações Unidas batizou 2019 como o Ano Internacional da Tabela Periódica para celebrar "uma das realizações mais significativas da ciência". Em março, serão 150 anos desde que o cientista russo Dmitri Mendeleev pegou todos os elementos conhecidos e os organizou em uma tabela. Na terça-feira (29), o ano foi lançado oficialmente em Paris. O procedimento de Mendeleev foi organizar os 63 elementos conhecidos principalmente pela massa atômica. Ele não foi o primeiro a fazer isso, mas sua interpretação envolveu um salto de engenhosidade, em que ele colocou aqueles com propriedades semelhantes abaixo uns dos outros em grupos e deixou lacunas para novos elementos a serem encaixados. As informações são da BBC.

topics

loader